Os cinco estágios

A Teoria dos Cinco Estágios foi criada no sábado, durante uma festa. Ela se refere às cinco fases existentes entre a sobriedade e a completa embriaguez. A autoria do estudo não é totalmente minha – a Marília também tem culpa – e não se aplica a todas as pessoas. Mas é difícil não se identificar…

Estágio 1

Nessa fase, são poucas as alterações. É a etapa da euforia, que transparece especialmente pelo modo de dançar e falar (ambos, mais frenéticos). Por enquanto, tudo parece ok…

Estágio 2

A coisa começa ficar, digamos, mais interessante. A dança já não faz mais tanto sentido, a conversa idem. É nessa fase que, normalmente, você começa a dançar balé ao som de valsa fazer coisas que nunca faria sóbrio. Fique atento para não perder o controle da situação.

Estágio 3

É no meio do caminho que as coisas ficam turvas. Você ainda está curtindo a festa, mas começa a cansar mais rapidamente. Sabe quando você vê uma pessoa parada, pasmando no meio da pista de dança? Pois ela está nesse estágio… Para o seu bem, não prive a pessoa completamente da bebida (você pode começar uma guerra). Dica: peça para que o barman faça a caipirinha beeeem diluída, com pouco álcool.

Estágio 4

Aqui, a pessoa já reconhece que bebeu demais e é melhor parar. Mas também é aqui que ela sabe que não tem mais jeito. O estágio 4 é feito de subidas e descidas, euforia e sono. Um pouco de mau-humor também é freqüente. Haja o que houver, não deixe que a pessoa beba mais (nem mesmo uma dose de Sagatiba com pimenta). É preciso aumentar a atenção e a vigilância nessa fase.

Estágio 5

Também conhecido como o Game Over. É quando seu amigo senta, abaixa a cabeça e tchau. Desista: ele não ouve mais nada, não vê mais ninguém. A melhor opção é dar um tempo para ele. Eventualmente, acordará bem. Essa fase pode durar minutos ou horas, mas isso não importa (ele, não consegue perceber o tempo passar). A ajuda dos amigos é necessária.

Obs.: O Estágio 6 existe, mas é raro. Ele normalmente envolve médicos, agulhas e muito soro. Se as providências são tomadas a tempo, tudo acaba bem.

Aninha, Jaque e Henrique. Eles não têm nada a ver com o post. Só são animados.

Aninha, Jaque e Henrique. Eles não têm nada a ver com o post. Só são animados.

Anúncios

5 respostas em “Os cinco estágios

  1. Pingback: Quando o álcool é realmente perigoso « Só mais uma coisa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s