A bullshitagem do voto de protesto

Anteontem, no Notícias MTV, rolou uma matéria que discutia o voto majoritário e o voto proporcional. Aquelas coisas que a gente aprende na escola, mas nem presta atenção porque é chato, sabe?

Rapidinho para quem não lembra:

  • Voto majoritário: a maioria (50% + 1) elege o candidato
  • Voto proporcional: a quantidade de vagas ocupada pelo partido é proporcional à quantidade de votos que ele recebe.

Pois bem, em termos práticos:

Disputam a eleição para presidente da Bozolândia (voto majoritário) os candidatos Didi, Dedé, Mussum e Zacarias. Para quem um deles seja eleito em primeiro turno, é preciso ser votado por metade da população + 1 pessoa. Partindo do princípio que existem 150 eleitores bozolenses, seria preciso que um dos candidatos recebesse 76 votos para se eleger.

Agora vamos pensar no voto proporcional. O Congresso da Bozolândia tem 50 cadeiras, que devem ser distribuídas entre os candidatos de quatro partidos. Ao fim da eleição, o TSE da Bozolândia soma os votos recebidos pelos candidatos em cada um dos partidos e define o “quociente partidário”, valor que indica quantos candidatos cada legenda poderá colocar no poder. Aí, os partidos pegam a lista de votação e distribuem os cargos, respeitando a ordem do mais pro menos votado.

Isso, negads: no voto proporcional, é como se você votasse no PARTIDO e não só no candidato.

Tá, e daí?

E daí que um candidato forte pode acabar ajudando vários candidatos fracos a se elegerem simplesmente porque ele recebeu muitos votos. E é justamente aí que tá a pegadinha.

Se você resolve votar no candidato X só pra protestar (contra o voto obrigatório, a corrupção, o preço da passagem pra Disney, whatever) você pode estar ajudando a abrir vagas para o partido deste candidato no poder, MESMO QUE O SEU CANDIDATO NÃO SE ELEJA.

Entenderam porque tem que olhar também quem são os coleguinhas de trabalho dos seus candidatos? Você pode acabar elegendo uma pessoa que não quer eleger.

O Notícias MTV do dia 22/09 pode ser assistido aqui. A matéria tá no primeiro bloco, mas vale a pena ver inteiro! A MTV tem ainda o hotsite Tome Conta do Brasil, que é bem legal. E eu juro que não tô ganhando nada para dizer isso!
Anúncios

2 respostas em “A bullshitagem do voto de protesto

  1. Pingback: Como escolher em quem votar nas eleições | Só mais uma coisa…

  2. Pingback: A bullshitagem do voto de protesto II | Só mais uma coisa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s