Os bares de BH

Como contei outro dia, fui pra Belo Horizonte no feriado de 7 de setembro com o @hbucheri. Chegando lá, a única coisa que a gente sabia era que a cidade tinha vários bares e restaurantes que valiam a pena. Então apostamos nisso, né?

(estou há meses cobrando algumas opiniões do Henrique. cansei de esperar!)

1. Bar do Antônio (Pé de Cana)

Boteco-família com petiscos famosos e preço justo. Para comer, pedimos o famoso bolinho de carne seca + bolinho de calabresa + jiló com queijo (o prato da casa). Para beber, fomos de Brahma.

Henrique: “É um excelente boteco sem ter as frescuras de um bar.”

Carol: “Meu estilo de lugar: sem frescura, com garçons simpáticos, cerveja gelada e muita personalidade.”


2. Vinnil

Bar-balada com música ao vivo. Naquela noite, o show era da banda de samba Copo Lagoinha. Tomamos Skol long neck.

Henrique: “Por que as pessoas vão de terno para um samba? Samba pra branco ver…”

Carol: “Samba digno com público meia-boca. Gente arrumada demais, não sei lidar com isso…”


3. Parque Guanabara

Restaurante-família com uma parque de diversões anexo (juro) de frente pra Lagoa da Pampulha. Comemos comida mineira até morrer – pagando muito, muito pouco. Para beber, Brahma.

Henrique: ??

Carol: “O restaurante tem um parque de diversões do lado. Incrível.”


4. Clube da Esquina

Sim, “the” Clube da Esquina. Restaurante/bar tradicional na cidade. Almoçamos comida mineira (tropeiro, couve, pernil…) e tomamos Brahma.

Henrique: ??

Carol: “A ruazinha cheia de árvores e o dia quente deixaram o almoço tipicamente mineiro ainda mais delicioso”


5. Cia do boi

Restaurante de carnes onde você escolhe o que quer como quer, parecido com os espetinhos de SP (mas sem o espeto). Provamos iscas de contra filé com cerveja Original.

Henrique: “Para quem quer comer carne, mas não quer ir numa churrascaria. Atendimento típico de BH, com o garçom se achando da sua família mesmo sem nunca ter te visto.”

Carol: “Carne deliciosamente no ponto, cerveja gelada e preço em conta. O que mais você quer de um restaurante?”


6. Bar da Neca

Bar com mesinha na rua, que serve o PF no almoço e enche de gente à noite. Comemos uma porção de croquetes de carne com queijo e cerveja Brahma.

Henrique: ???

Carol: “Confesso que fomos lá pelo nome do bar (alô, @katylene!), mas o lugar é bem gostoso. Se eu fosse a Vejinha, descreveria como lugar para gente-bonita-clima-de-paquera.”


7. O Rei do Pastel

Botequinho de esquina com oferta absurda de pastel a preços bem amigos. Pedimos um pastel de queijo, um de carne (os dois deliciosos) e Skol.

Henrique: ???

Carol: “Amo pastel de qualquer jeito. E adoro lugar sem frescura.”


8. Bolão

Restaurante supertradicional na cidade. Apesar de se auto-proclamar “o rei do espaguete”, seguimos as dicas de todos os taxistas da cidade e fomos de refeição típica mineira, com tudo o que tem direito. Tomamos Skol.


Henrique: ???

Carol: “Comida mineira muito boa, a preços absurdamente bons. Além disso, tem um clima-família delícia!”

Há um tempo, o @riqfreire (que entende muito mais de viagem que eu) fez um post com outros bons butecos de BH. Vale ler!

Anúncios

2 respostas em “Os bares de BH

  1. Quero chamar a atenção do pseudo botequeiro Henrique, pelo seguinte:
    Você e sua amiga Carol avaliaram 8 bares, e em somente você deu sua opinião.
    Das três vezes em que opinou, foi preconceituso em duas, com comentários infelizes como “atendimento típico de BH” e “samba pra branco ver”, isso sem contar com a pérola “de terno no samba”, essa foi demais.
    Olha, pelo pouco que li, percebi que a Carol tem mais vocação boêmia que você.
    Penso que seus comentários foram “típicos de paulista”, e por isso pergunto:
    O que tem de mais em ir de terno ao samba, sendo que vocês paulistas vão de calça, jaqueta e bota para qualquer churrasquinho?
    E mais, atendimento bom pra você tem que ser o típico paulista: soberbo, servindo mesas e se perguntando porque, sem dar a mínima para o que o cliente quer, e muito menos se ficou satisfeito.
    Olha, volte à BH e saia com a cabeça mais aberta, aqui somos mais provincianos, gostamos de relacionar, mesmo se formos garçons, aproveite seu tempo nas Gerais para conversar com as pessoas, coisa que você não deve fazer muito, pois ficou sem palavras em 5 dos 8 depoimentos. Carol, parabéns, você parece muito bacana! Henrique, me desculpe, mas estou quase certo de que você é um PREGO!!!

  2. Pingback: Eu (coração) BH | Só mais uma coisa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s