Quatro lugares para ir em 2016

Uma das metas da minha vida pra esse ano é a clássica “viajar mais”. Mas viajar pra onde? Decidi que em 2016 eu quero muito Brasil na minha vida

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

O Rio é um dos clichês mais deliciosos do Brasil e, acredite, não é feito só de praia. Tive a sorte de ir umas três vezes pra lá no ano passado e quero dobrar a meta superar esse número em 2016 (tem Olimpíada, gente!!). Tanto que já estou com a primeira parada por lá marcada pra janeiro.

Minas (bônus: Inhotim)

Minas é um lugar que estou em dívida. Fui há uns cinco anos pra BH, amei e nunca mais voltei. Nesse ano já estou com viagem marcada para lá – mas quero dar um jeito de ir de novo pra esticar até Inhotim. Quem já foi?

Foz do Iguaçu

As Cataratas de Foz recebem uma porrada de turistas todos os ano, muitos (a maioria, talvez) estrangeiros. Decidi que não dá pra ficar mais um ano da vida sem conhecer esse lugar: é lindo, não é um absurdo de caro, dá pra ir em uma viagem quase bate-e-volta. De 2016 não passa!

Algum lugar incrivelmente cheio de natureza

Ok, aqui tô roubando um pouco. Mas é que ainda não me decidi. Quando falo em “lugar com natureza”, pense em algo arrebatador, como o Pantanal, a Patagonia, o Deserto do Atacama, a Chapada Diamantina. Daqueles lugares que a natureza mostra todo o seu poder sabe?

Tem sugestões? Já foi para algum desses lugares? Me ajuda a montar o roteiro nos comentários ou fala comigo no twitter: @carolmonterisi!

Os bares de BH

Como contei outro dia, fui pra Belo Horizonte no feriado de 7 de setembro com o @hbucheri. Chegando lá, a única coisa que a gente sabia era que a cidade tinha vários bares e restaurantes que valiam a pena. Então apostamos nisso, né?

(estou há meses cobrando algumas opiniões do Henrique. cansei de esperar!)

1. Bar do Antônio (Pé de Cana)

Boteco-família com petiscos famosos e preço justo. Para comer, pedimos o famoso bolinho de carne seca + bolinho de calabresa + jiló com queijo (o prato da casa). Para beber, fomos de Brahma.

Henrique: “É um excelente boteco sem ter as frescuras de um bar.”

Carol: “Meu estilo de lugar: sem frescura, com garçons simpáticos, cerveja gelada e muita personalidade.”


2. Vinnil

Bar-balada com música ao vivo. Naquela noite, o show era da banda de samba Copo Lagoinha. Tomamos Skol long neck.

Henrique: “Por que as pessoas vão de terno para um samba? Samba pra branco ver…”

Carol: “Samba digno com público meia-boca. Gente arrumada demais, não sei lidar com isso…”


3. Parque Guanabara

Restaurante-família com uma parque de diversões anexo (juro) de frente pra Lagoa da Pampulha. Comemos comida mineira até morrer – pagando muito, muito pouco. Para beber, Brahma.

Henrique: ??

Carol: “O restaurante tem um parque de diversões do lado. Incrível.”


4. Clube da Esquina

Sim, “the” Clube da Esquina. Restaurante/bar tradicional na cidade. Almoçamos comida mineira (tropeiro, couve, pernil…) e tomamos Brahma.

Henrique: ??

Carol: “A ruazinha cheia de árvores e o dia quente deixaram o almoço tipicamente mineiro ainda mais delicioso”


5. Cia do boi

Restaurante de carnes onde você escolhe o que quer como quer, parecido com os espetinhos de SP (mas sem o espeto). Provamos iscas de contra filé com cerveja Original.

Henrique: “Para quem quer comer carne, mas não quer ir numa churrascaria. Atendimento típico de BH, com o garçom se achando da sua família mesmo sem nunca ter te visto.”

Carol: “Carne deliciosamente no ponto, cerveja gelada e preço em conta. O que mais você quer de um restaurante?”


6. Bar da Neca

Bar com mesinha na rua, que serve o PF no almoço e enche de gente à noite. Comemos uma porção de croquetes de carne com queijo e cerveja Brahma.

Henrique: ???

Carol: “Confesso que fomos lá pelo nome do bar (alô, @katylene!), mas o lugar é bem gostoso. Se eu fosse a Vejinha, descreveria como lugar para gente-bonita-clima-de-paquera.”


7. O Rei do Pastel

Botequinho de esquina com oferta absurda de pastel a preços bem amigos. Pedimos um pastel de queijo, um de carne (os dois deliciosos) e Skol.

Henrique: ???

Carol: “Amo pastel de qualquer jeito. E adoro lugar sem frescura.”


8. Bolão

Restaurante supertradicional na cidade. Apesar de se auto-proclamar “o rei do espaguete”, seguimos as dicas de todos os taxistas da cidade e fomos de refeição típica mineira, com tudo o que tem direito. Tomamos Skol.


Henrique: ???

Carol: “Comida mineira muito boa, a preços absurdamente bons. Além disso, tem um clima-família delícia!”

Há um tempo, o @riqfreire (que entende muito mais de viagem que eu) fez um post com outros bons butecos de BH. Vale ler!

Eu (coração) BH

Fui no feriado de 7 de setembro para Belo Horizonte. E estou apaixonada pela cidade.

Fui pra lá com zero expectativas. Pra ser sincera, sempre que alguém perguntava “mas que diabos você vai fazer lá?”, ficava com um pézinho atrás. Mas fui mesmo assim (respondendo à pergunta: há um tempo, decidi conhecer mais o país onde eu moro antes de planejar viagens mirabolantes para o exterior).

Enfim, chegamos (eu e o @hbucheri) em BH pelo aeroporto de Confins – longe longe da cidade. O ônibus fretado até a rodoviária (1 hora de viagem) foram incríveis R$7,70. Meu amor começou aí.

Nosso hotel era no  centro, no cruzamento mais importante da cidade (o guia da Secretaria de Turismo que dizia isso). Prédio antigo, conservado, com pouco luxo e conforto suficiente por R$60/noite. Amazing.

A cidade inteira é organizada (fikdik, Rio de Janeiro!), com internet wifi gratuita na rua e guardinhas andando de segway. As ruas são largas, cheias de árvores, com prédios antigos restaurados… Quem disse que precisa ir pra Buenos Aires?

Os mineiros são um show à parte. Eles dividem táxi com desconhecidos quando vão para o mesmo lugar. Simpáticos, chegam ao ponto de oferecer um gole da garrafa d’água que estão bebendo (juro, aconteceu comigo). Civilizado demais.

No dia que eu quiser viver o meu sonho classe média (marido, filhos, cachorro, quintal), vou para BH. Vou ter qualidade de vida sem me sentir no interior.

(daqui a pouco posto sobre os bares maravilhosos de lá. bjs me liga)

Eis o post: os bares de BH